Google+ Followers

domingo, 18 de junho de 2017

DEFICIÊNCIA INTELECTUAL E MATERIAL DE APOIO


O letramento pode ser definido como um conjunto de práticas sociais que usam a escrita enquanto sistema simbólico em contextos específicos e com objetivos específicos.


Nas atividades de leitura e escrita se observa forte motivação quando o aluno se envolve espontaneamente. Nestas ocasiões eles demonstram prazer e entusiasmo pela tarefa

Uma bem-sucedida intervenção em leitura e escrita começa sempre por uma boa avaliação do nível de evolução em que se encontram os alunos. Numa sala de aula, o nível de evolução da linguagem escrita dos alunos é sempre muito variado. 


Quando se trata de alunos com deficiência intelectual o professor precisa de muitos instrumentos para avaliar a evolução dos alunos e utilizar diferentes tipos de atividades. Neste caso usamos o material  de apoio,  a prancha com alfabeto para a consulta, do qual está sempre disponível ao aluno.


quinta-feira, 8 de junho de 2017

ATIVIDADE PARA ALUNOS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL


A prática da auto-estima produz um sentimento de satisfação, de completitude e de prazer interior.


Por isso,  a necessidade de trabalhar a auto-estima de nossos alunos, bem como a importância das relações interpessoais e o resgate de valores.


A atividade selecionada procura elevar a confiança e a capacidade do educando com deficiência, para pensar e enfrentar os desafios da vida, de perceberem dois aspectos inter-relacionados dentro da auto-estima: a eficiência pessoal e o valor pessoal (auto-respeito).


A professora aplicou a atividade para aluna dentro de suas limitações,  do qual realizou com êxito. O objetivo foi adaptado a especificidade da educanda,  tendo como modelo os amigos. Oralmente a professora trabalhou os conceitos do qual a aluna efetivou sua participação e acesso ao currículo.



domingo, 4 de junho de 2017

segunda-feira, 29 de maio de 2017

ATIVIDADE PARA ALUNOS COM MOBILIDADE REDUZIDA


A educação inclusiva traz a concepção de direitos igualitários, com oportunidade e valorização dos desiguais para que assim estejam incluídos no sistema de ensino regular, aprendendo e participando com as mesma possibilidades.


Adaptações simples podem eliminar barreiras e tornar efetivo o processo inclusivo e com a participação de fato. Muitas dificuldades sofridas pelos educandos  podem ser amenizadas ou eliminadas.


A professora dessa turma utilizou além do trabalho colaborativo dos amigos,  um recurso à aprendizagem e à participação, um puxador fixados as páginas do livro, para garantir a participação e aprendizagem.


  
Durante as atividades, cada educando é atendido em suas especificidades conforme seu nível de compreensão e processo de ensino aprendizagem. A proposta é diversificação individualizada, para assim termos a educação para todos.


domingo, 21 de maio de 2017

BARREIRAS ATITUDINAIS


Ao longo do trabalho junto as pessoas com deficiências percebe-se a responsabilidade de formar profissionais que atuem frente às mudanças que acontecem com velocidade. O profissional precisa ser flexível e apto para assumir novos papéis, pois atuarão numa sociedade imediatista com necessidades inclusivas do qual enfrentam barreiras.


Das barreiras que os profissionais se deparam são as barreiras atitudinais, que demandam de muita disposição, pois tem como pano de fundo a subjetividade, do qual os valores próprios muitas vezes são antagônicos ao discurso inclusivo dificultando este trabalho. 
As contribuições que nossa pesquisa traz atenção a nova identidade do professor, salientamos a importância da formação e do repensar da atividade docente. Decorrente de transformações nas concepções e nas formas de construir o saber e tornar a escola inclusiva, longe do paradoxo excludente.
Neste sentido o nosso título de hoje: BARREIRAS ATITUDINAIS, para serem eliminadas depende do profissional inclusivo que seja capaz de transpor a subjetividade e os valores de seus alunos para a ação didática inclusiva? 
Necessário então a atenção a nova identidade do professor, para a formação e prática docente.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

REATCH FEIRA INTERNACIONAL DE TECNOLOGIAS

Organizada e promovida pela Cipa Fiera Milano, a Reatech – Feira Internacional de Tecnologias em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade é considerada a principal feira do setor na América Latina. A cada edição, reúne cerca de 300 expositores dos segmentos de agências de emprego voltadas para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida, instituições financeiras, fabricantes de cadeiras de rodas, departamentos de recursos humanos, indústrias farmacêuticas, indústrias dos segmentos de animais treinados, veículos adaptados para deficientes físicos (carros, ônibus, vans), fabricantes de aparelhos auditivos, equipamentos especiais, materiais hospitalares, higiene pessoal, próteses e órteses, terapias alternativas, turismo e lazer.
Em 2017, a feira acontecerá entre os dias 1º e 4 de junho (1º e 2, das 13h às 20h, e 3 e 4, das 10h às 19h), e virá totalmente repaginada. A 15ª edição de Reatech será em um dos novos pavilhões do São Paulo Expo Exhibition & Convention Center, a fim de atender plenamente as necessidades de seus expositores e visitantes. Serão 4 dias de evento recheados de atividades culturais e sociais, como: equoterapia, teste drive de carros adaptados, quadras poliesportivas, seminários, workshops e oficinas com profissionais renomados.

domingo, 14 de maio de 2017

LINGUAGEM TEATRAL


Estimular o comportamento criativo, desenvolvendo o senso artístico, sob forma de expressão.

vivência as mais diversas formas de comportamento humano: chora, ri, luta, agride, indaga e descobre uma série de valores


Nas dramatizações vivênciam problemas, imitando vocabulários, gestos e posturas assimilados da sociedade.


A escolha dos personagens são antagônicas com a estrutura física ou emocional da criança. Este antagonismo visa sempre uma identificação para satisfazer os seus anseios, não deve ter interferência do educador, mas faça uma avaliação juntamente com a criança.


A preocupação com os figurinos desenvolve o realismo. A dramatização infantil tem a forma definida para a criança já como meio de expressão. Através das dramatizações, demonstra ter adquirido consciência da sociedade entra num processo imitativo dos valores estabelecidos.


Além de todo o trabalho intelectual realizado na escolha,  teatro auxilia,  por meio da dramatização espontânea,  o desenvolvimento do código verbal.

ATIVIDADE PARA EDUCANDOS COM ATRASOS NA LINGUAGEM - PARTE 2



Esta atividade acontece no atendimento colaborativo do qual o caderno com imagens é consultado para demais  atividades realizada na sala regular.



A professora iniciou realizando a consulta com com a aluna de modo passivo, com perguntas do cotidiano.


 Aproveitou-se que a aluna havia trago um suco e assim poder utilizar o caderno para ampliar sua comunicação.



A aluna apresenta vocabulário reduzido por falta de experiência e pouca memória para uma seqüência de sons, por isso sua a fala é basicamente monossílabos acompanhados de gestos.


O trabalho com aluna pretende a ampliação do vocabulário e da comunicação.


quinta-feira, 11 de maio de 2017

ATIVIDADE PARA EDUCANDOS COM ATRASOS NA LINGUAGEM


 Nesta atividade  trata de montar um "dicionário com novas palavras", para ampliar o vocabulário dos educandos com atraso na linguagem, uma maneira   rica de treiná-los.


A atividade enriquece o vocabulário  destes educandos com a aprendizagem de palavras, ampliando a comunicação. 


Neste caso usaremos do campo semântico de modo passivo, com a intervenção da professora,  que  apresenta as palavras, ou ativamente, quando o educando a procura por isso. 


 O enriquecimento do vocabulário será auxilio para o processo de ensino-aprendizagem e ampliação da comunicação.

 É uma das maneiras,  de fixar as novas palavras .               A metodologia se baseia em selecionar figuras dentro de um determinado campo semântico e pareando figura e a escrita da palavra. 
 A ideia é que seja consultado todos os dias até que as palavras seja aplicada em frases de modo automáticos e memorizados pelo educando.

terça-feira, 9 de maio de 2017

ATENDIMENTO COLABORATIVO ' PORTARIA Nº 8.764, DE 23/12/2016


 Art. 18 - O Professor de Atendimento Educacional Especializado - PAEE e o Professor de Apoio e Acompanhamento à Inclusão – PAAI serão os responsáveis pelo AEE, e por sua oferta, de maneira articulada com os educadores da U.E, observadas as funções que lhe são próprias.



§ 1º – Para cada educando ou educanda atendido deverá ser elaborado um Plano de Atendimento Educacional Especializado, conforme disposto no Anexo III, parte integrante desta Portaria, que se constituirá em orientador do atendimento, independentemente da forma ofertada.


Art. 23 - O AEE nas Unidades Educacionais da Rede Municipal de Ensino será organizado nas seguintes formas:
I – colaborativo: desenvolvido dentro do turno, articulado com profissionais de todas as áreas do conhecimento, em todos os tempos e espaços educativos, assegurando atendimento das especificidades de cada educando e educanda, expressas no Plano de AEE, por meio de acompanhamento sistemático do PAEE;
II – contraturno: atendimento às especificidades de cada educando e educanda, expressas no Plano de AEE, no contraturno escolar, realizado pelo PAEE, na própria U.E, em U.E do entorno ou em Centro de Atendimento Educacional Especializado – CAEE em Instituição de Educação Especial conveniada com a SME.
III - Itinerante: dentro do turno, de forma articulada e colaborativa com professores da turma, a Equipe Gestora, o PAAI e demais profissionais, assegurando atendimento às especificidades de cada educando e educanda, expressas no Plano de AEE.


§ 1º - No AEE Colaborativo previsto no inciso I deste artigo, o trabalho a ser realizado deverá considerar o fortalecimento da atuação dos professores do AEE em parceria com os Coordenadores Pedagógicos, junto aos professores regentes das classes comuns, com apoio ao planejamento, acompanhamento e avaliação das estratégias para a eliminação de barreiras e acesso ao currículo;


No caso desta educanda a oferta do Atendimento Educacional Especializado acontece no colaborativo, do qual a PAEE  (professora de atendimento educacional especializado) atua juntamente com a professora da sala regular para a eliminação de barreiras e acesso ao currículo.


quinta-feira, 27 de abril de 2017

ATIVIDADE DE LEITURA


As atividades de leitura tem que ter lugar privilegiado na rotina pedagógica. Precisa ser a atividade mais importante do dia, as intervenções devem ser pontuais e estarem de acordo com o potencial do educando.
Recomenda-se que haja uma programa bem definido que atenda além da potencialização da leitura o prazer de ler.
Necessita ser realizada todos os dias para o sucesso deste trabalho. As práticas de leituras devem completar variedade de genêros e atender a função social.

Fonte: https://novaescola.org.br/conteudo/957/delia-lerner-e-preciso-dar-sentido-a-leitura

ATIVIDADE PARA COMPOSIÇÃO E DECOMPOSIÇÃO NUMÉRICA


Propiciar melhor aprendizado em relação a posição dos números e identificar o valor de cada um de modo lúdico.


Conhecer  e apropriar-se dos números naturais até 999


Estudar o valor relativo e valor absoluto dos números, 

representar, compor e decompor números até 999


 Conversar com as crianças sobre os números naturais, e se eles conhecem os números, se já viram escritos em algum lugar. Qual o lugar? Onde? ( TV, revistas, jornais,etc.);




Após compor e decompor os números pedir  que representem os numerais que construiram por escrito no caderno;
Conversar sobre o valor relativo e o valor absoluto dos números, com as crianças explicando a sua posição no quadro de valor de lugar; Unidade, dezena e centena;





Conversar sobre composição e decomposição dos numerais, instigando os alunos a pensar como se processa o método decomposição dos números respeitando seu posicionamento no quadro valor de lugar;

RECURSOS UTILIZADOS

Material: jogo com sequências de 3 números 6 de cada algarismos. Exemplo 1,2,3 (6 de cada)

Desenvolvimento: realizar a apresentação do jogo nos passos acima citados, podendo ser realizada em dupla ou grupos.



segunda-feira, 27 de março de 2017

IDEIA PARA O TRABALHO DO DICIONÁRIO

 A  atividade é permanente e segue os seguintes passos:



1º A professora denomina "Guardião do Dicionário" do qual segue a ordem da lista de chamada;


2º Durante a leitura os alunos indicam uma palavra para a professora que têm dúvidas do seu significado;

3º A professora coloca na lousa e provoca os alunos a dizerem o que acham sobre o significado;

4º Seguidamente os instiga a enteder a palavra no contexto, e assim terem pista de seu significado;

5º Anota  as hipóteses;

6º O "Guardião do Dicionário"  faz a pesquisa e revela o significado.

Postagem em destaque

Psicoterapia no centro de Poá/SP

Fazer terapia é uma ferramenta que nos permite melhorar nossa qualidade de vida! Psicoterapia no centro de Poá/SP Contato: (11) 3426-5250...