Google+ Followers

quinta-feira, 22 de maio de 2014

VIOLÊNCIA E OS DIREITOS HUMANOS


O homem vive em sociedade e é um ser de múltiplas relações e em função da condição humana que é: enfrentar conflitos com os seus semelhantes, consigo mesmo e com a sua cultura.
Estes conflitos fazem parte condição humana. A sociedade é desigual, gera preconceito, valores diferentes entre outros aspectos, esses conflitos não negociados e exerce um mecanismo desencadeador que gera violência, assim é inescapável viver sem violência. 
Esta reflexão compõe-se de um quadro teórico que analisou os tipos violências, os grupos vulneráveis, os motivos que as geram e quais os fatores que contribuem para a violência. A família, a sociedade e a escola tem a função de transmitir o saber e formar homens, juntando obrigações para favorecer a aquisição de conhecimentos e tornar os futuros cidadãos aptos a defender seus interesses. Mas como assegurar esta função de ensinar e formar? Acredito que com ações cooperativas de reflexões sobre os problemas de natureza legislativa e executiva ligados a condição humana.
O tema violência pode nos levar mais longe ainda: Discutir a própria natureza humana. O homem de sua condição natural é selvagem. Não se trata apenas de “bons modos” trata-se, portanto de educar o homem para ser homem, redimi-lo de sua condição animal. (para ensiná-los a controlar seus impulsos e afetos) seja o marido sobre sua esposa, o pai sobre seu filho, o rico sobre o pobre, o pobre sobre o rico, o forte sobre o fraco, etc.
O assunto é realmente complexo e não está despercebido à sociedade brasileira. Sabe-se de informações, relatos, extraídos de jornais programas de TV e de estudos revelando a magnitude do problema. Não é problema na periferia, nos grandes centros urbanos entre ricos e pobres a violência esta de forma incontestável.
“Todo homem tem direito à vida, à liberdade e a segurança pessoal”.O direito à vida esta inserida nos chamados direitos civis, que dizem em respeito a liberdades Fundamentais e correspondem aos artigos I a XIX da Declaração Universal, Podemos dizer então que a violência é todo ato que implica na ruptura do Direito Universal e no equilíbrio social pelo uso da força. Negando a possibilidade da relação social pela comunicação, pelo uso da palavra, pelo diálogo e sim pelo conflito.
Atos violentos são definidos pelos atores em condições históricas e culturais diversas. Que envolvem a destruição e a força, sempre veiculadas ao racismo ou a intolerância e, até, os mecanismos relativos à violência simbólica presente nas relações humanas, (BOURDIEU). O que nos apavora é que a situação esta patológica e avança a taxa dita ‘normal’. Como nos revela Durkheim.
 

Postagem em destaque

Psicoterapia no centro de Poá/SP

Fazer terapia é uma ferramenta que nos permite melhorar nossa qualidade de vida! Psicoterapia no centro de Poá/SP Contato: (11) 3426-5250...